LGPD: O que é e como ela afeta suas ações de marketing

Quem é da área do marketing e vendas, principalmente no segmento digital, já deve ter ouvido falar na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Ela foi aprovada em agosto de 2018 e deve entrar em vigor no território brasileiro até agosto de 2020. Mas, afinal, o que ela tem a ver com as estratégias de marketing e vendas?

Bom, primeiramente, vamos definir melhor o que é a Lei Geral de Proteção de Dados. Essa legislação foi inspirada no Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR), que entrou em vigor em maio de 2018 com o objetivo de melhorar o controle dos usuários sobre seus dados pessoais, dando mais segurança e transparência aos processos.

Assim, qualquer empresa que trabalhe com armazenamento, coleta ou tratamento de dados pessoais deve se adequar à nova lei. Por isso, neste post vamos falar sobre como a LGPD vai impactar suas ações de marketing e o que você pode fazer para adequar suas estratégias.

O que aborda a LGPD?

Basicamente, a nova legislação aborda dois conceitos: consentimento e interesse legítimo para a captura de dados pessoais. Em outras palavras, a lei prevê que entidades privadas e públicas só podem coletar dados pessoais se houver consentimento do titular.

E a solicitação dessas informações precisa ser realizada de modo claro, a fim de que o indivíduo tenha consciência de que estão se coletadas, para o que serão usadas e se haverá compartilhamento de seus dados com outras organizações.

Sempre que a pessoa quiser, poderá revogar sua autorização e pedir o acesso, complementação, correção, exclusão e portabilidade dessas informações. Caso haja mudança de finalidade ou repasse dessas informações a terceiros, o consentimento precisa ser pedido novamente.

Em caso de menores de idade, as informações precisam ser tratadas com o consentimento dos pais ou responsáveis legais do menor.

Leia mais: FUNIL PERPÉTUO OU LANÇAMENTO? QUAL É O MELHOR ESTRATÉGIA PARA A VENDA DE CURSOS ONLINE?

Como a LGDP vai influenciar as ações de marketing da sua empresa?

Quando falamos de marketing, e particularmente do marketing digital, há muitas ações que são afetadas, já que dependem da coleta de informações dos usuários. Isso não quer dizer que a LGPD vai levar ao fim dessas práticas, mas, sim, que é necessário revisá-las, oferecendo mais relevância e transparência aos usuários. Vejamos algumas das ações que marketing digital que podem ser impactadas pela nova lei:

E-mail marketing

O e-mail marketing talvez seja a estratégia mais influenciada pela nova legislação. Isso porque, para começar, é necessário que as organizações analisem toda a sua base de contatos, garantindo que todos os leads permitiram o envio de e-mails.

Os que não deram seu consentimento de forma explícita precisam ser contactados e terem a permissão solicitada. Também é fundamental que os novos inscritos já consintam com a captura de dados, para que não seja necessário abordá-los de novo quando a lei entrar em vigor.

Leia mais: TIPOS DE CONTEÚDO PARA GERAÇÃO DE LEADS PARA SUA INSTITUIÇÃO DE ENSINO

Inbound marketing

O inbound marketing é uma estratégia que se baseia em atrair o usuário e, a partir da captura de seus dados, iniciar um relacionamento com ele, conduzindo-o pelas etapas da jornada de compra. Assim, para ter ações de inbound com foco em transparência, deve-se somente utilizar dados essenciais e consentimento explícito.

Leia mais: 8 DICAS DE COMO USAR O MARKETING DIGITAL ALIADO À TECNOLOGIA PARA RETER SEUS ALUNOS EM MEIO À CRISE

Marketing de conteúdo

Dentro do inbound marketing, o marketing de conteúdo é a estratégia que foca na produção de materiais visando atrair e converter o usuário. Por isso, também utiliza dados do usuário para entender quem é a audiência com a qual está falando e para produzir conteúdo que esteja mais focado nesse público.

Uma vez que a coleta de dados se tornará mais explícita, a tendência é que o marketing de conteúdo seja cada vez mais natural e de interesse do cliente, justamente para motivar o compartilhamento de dados pelo consumidor.

Leia mais: PLATAFORMAS EDUCACIONAIS SÃO A SOLUÇÃO EM MEIO À PANDEMIA

Mídias pagas

As mídias pagas também são uma estratégia que precisa ser revisada. Geralmente, a segmentação de anúncios no Facebook, Google, Instagram ou LinkedIn é feita com base nos dados coletados de cookies no site.

Segundo a nova legislação, é responsabilidade da companhia avisar sobre a instalação de cookies para obtenção de informações, inclusive se eles forem usados para campanhas de redes sociais, como em caso de remarketing.

Leia mais: GUIA PRÁTICO DE MÍDIA PAGA PARA O MERCADO EDUCACIONAL

Prospecção ativa

A prospecção e geração ativa de leads também precisa ser revista para ficar de acordo com a nova legislação. As novas regras não restringem essa abordagem, mas colocam limites mais claros para que aconteça, como:

  • As informações coletadas precisam ser essenciais para a estratégia, evitando que empresas obtenham dados desnecessários e exagerados para seus fins;
  • O usuário precisa permitir a coleta de informações, sendo que a opção de consentimento não deve vir pré-selecionada.

Assim, esses pontos precisam ser cumpridos para gerar leads para que a organização continue a atrair possíveis clientes e a relacionar-se com eles sem violar o controle e segurança de informações pessoais.

Leia mais: 7 DICAS PARA ATRAIR MAIS ALUNOS PARA O SEU CURSO ONLINE

Esperamos que tenha ficado mais claro para você o que é a LGPD e como ela influenciará suas estratégias e ações de marketing daqui em diante. Ficou com alguma dúvida? Então entre em contato com a gente!

SAIBA MAIS

👉 Como transformar a audiência do seu Canal do Youtube em clientes recorrentes

👉 Tudo o que você precisa saber sobre Inbound Marketing

Acompanhe a Betminds nas redes sociais: curta a página no Facebook, siga no Instagram.

 

Compartilhar:
Tk Santos

Tk Santos

Sócia e CMO na Agência Betminds, formada em Publicidade e Propaganda, MBA em Transformações Digitais com mais de 6 anos de experiência em Marketing e Produção de Conteúdo Digital.

Deixe uma resposta